sexta-feira, outubro 06, 2017


Enxoval do bebê: precisa mesmo disso tudo?


Marcadores: ,


Eu, como a maioria das mães, comprei algumas coisas que se mostraram inúteis, seguindo longas listas de "dicas úteis" de enxovais de bebês. É claro que cada mãe terá a sua experiência, e poderá até discordar comigo em algum item, mas, no geral, minha sugestão é comprar o básico e de começo só nos tamanhos RN e P, aos poucos, você irá sentindo se haverá necessidade de mais uma ou outra coisa.

É possível reduzir a lista e deixar outros "mimos" para os presentes que vai ganhar. Para mim, um enxoval de bebê poderia se resumir a três tipos de peças de roupas: macacões, bodies e calças.

Os macacões são ótimos por serem uma única peça, pode se encontrar longo e curto, com pé e sem pé, eu particularmente prefiro os básicos e com pés, nos meus bebês os sem pés além de sempre estarem no meio das pernas, escapam muito rápido, escolhia modelos que tinham as perninhas mais compridas pra durar mais. E você com o tempo verá que é sempre melhor o básico, o bebe fica lindo do mesmo jeito e não terá um monte de coisinhas cutucando ele. E é a coisa mais fofa do mundo um bebezinho de macacão. Pra mim 5 macacões foram o suficiente.

Os bodies são considerados por muitas mães como "a melhor invenção do mundo infantil". São úteis porque, ao contrário das camisetas, não ficam subindo quando você pega o bebê no colo. Tenha vários, de diferentes cores e sem gola! Com manga, sem manga e de manga comprida. De preferência, de algodão. Mas não tenha demais. Porque você lava e eles voltam para cima da pilha de roupas. Com o tempo, verá que estará usando sempre os mesmos, ainda que tenha tantos outros no fundo do armário.Bodies a gente troca várias vezes ao dia, então 10 são o suficiente.

As calças também são conhecidas como "mijão". Modelos sem pé duram mais do que aqueles com pé. As meias quentinhas podem ajudar a esquentar os pezinhos!Igual aos bodies umas 10 calças.

Pronto. É isso! Todo o resto - aí estão incluídos vestidos lindos rodados que não são nada prático para bebês e sapatinhos que não param no pé - serve para tirar fotos. Seja porque incomoda ou simplesmente porque não é prático.

E os demais acessórios? Vamos a alguns deles:

- Cortador de unhas: usei muito e ainda uso, acho muito mais fácil do que uma tesoura, mas depende de cada mãe.

- Termômetro de testa: usei por achar mais prático, pois pode tirar a febre com o bebê dormindo.

- Aspirador nasal: a maioria acho muito perigoso, usei aqueles de silicone que a gente suga de um lado e puxa a meleca de outro, ajuda muito o bebê quando esta congestionado.

- Aquecedor de mamadeira: não usei.

- Prato térmico: não usei, e também é algo pra se pensar quando o bebê estiver com uns 6 meses.

- Manta de lã: não usei porque fazia calor quando o bebê nasceu. Aliás, se o bebê nascer no verão, pode eliminar gorros e luvas também.

- Travesseiro: não usei.

- Envelope para colocar o bebê dentro: não usei.Uma manta básica faz o mesmo trabalho e é bem mais bonita.

- Moisés: usei, é muito prático para o começo, você leva para qualquer lugar da casa e é muito confortável para o bebê.

- Saia para berço: só serve para juntar poeira.

- Kit higiene: usei só a garrafa térmica e um dos potinhos, assim sempre temos água quentinha o tempo todo para trocar o bebê.

- Termômetro de banheira: não usei, me senti insegura no primeiro banho, ai comprei, mas nunca usei, a água estando morna é o suficiente, não precisa ter a temperatura exata.

- Almofada dura de amamentação em forma de meia lua: usei muito, é muito prática para ajudar a mãe nos primeiros meses que fica horas dando mama, as costas e os braços agradecem.

- Banheira alta: usei muito, como tive que fazer cesárea foi muito bom ter banho em pé e não com as costas dobradas.

Acho que seria isso e como já disse cada mãe com o tempo percebe suas necessidades e de começo compre só o básico.


segunda-feira, outubro 02, 2017


Tenha filhos....


Marcadores: , , ,

 “Se eu pudesse dar só um conselho para os meus amigos, seria esse: tenham filhos. Pelo menos um. Mas se possível, tenham 2, 3, 4… Irmãos são a nossa ponte com o passado e o porto seguro para o futuro. Mas tenham filhos. 

 Filhos nos fazem seres humanos melhores. O que um filho faz por você nenhuma outra experiência faz. Viajar o mundo te transforma, uma carreira de sucesso é gratificante, independência é delicioso. Ainda assim, nada te modificará de forma tão permanente como um filho. 

Esqueça aquela história de que filhos são gastos. Filhos te tornam uma pessoa com consumo consciente e econômica: você passa a comprar roupas na Renner e não na Calvin Klein, porque no fim, são só roupas. E o tênis do ano passado, que ainda tá novinho e confortável, dura 5 anos… Você tem outras prioridades e só um par de pés. 

Você passa a trabalhar com mais vontade e dedicação, afinal, existe um pequeno ser totalmente dependente de você, e isso te torna um profissional com uma garra que nenhuma outra situação te daria. Filhos nos fazem superar todos os limites. 

Você começa a se preocupar em fazer algo pelo mundo. Separar o lixo, trabalho comunitário, produtos que usam menos plástico… Você é o exemplo de ser humano do seu filho, e nada pode ser mais grandioso que isso. 

Sua alimentação passa a importar. Não dá pra comer chocolate com coca-cola e oferecer banana e água pra ele. Você passa a cuidar melhor da sua saúde: come o resto das frutas do prato dele, planta uma horta pra ter temperos frescos, extermina o refrigerante durante a semana. Um filho te dá uns 25 anos a mais de longevidade. 

Você passa a acreditar em Deus e aprende como orar. Na primeira doença do seu filho você, quase como instinto, dobra os joelhos e pede a Deus que olhe por ele. E assim, seu filho te ensina sobre fé e gratidão como nenhum padre/pastor/líder religioso jamais foi capaz. Você confronta sua sombra. Um filho traz a tona seu pior lado quando ele se joga no chão do mercado porque quer um pacote de biscoito. Você tem vontade de gritar, de bater, de sair correndo. Você se vê agressivo, impaciente e autoritário. 

E assim você descobre que é só pelo amor e com amor que se educa. Você aprende a respirar fundo, se agachar, estender a mão para o seu filho e ver a situação através de seus pequenos olhinhos. 

Um filho faz você ser uma pessoa mais prudente. Você nunca mais irá dirigir sem cinto, ultrapassar de forma arriscada ou beber e assumir a direção, pelo simples fato de que você não pode morrer (não tão cedo)… 

Quem é que criaria e amaria seus filhos da mesma forma na sua ausência?! Um filho te faz mais do que nunca querer estar vivo. 

Mas, se ainda assim, você não achar que esses motivos valem a pena, que seja pelo indecifrável que os filhos têm. 

Tenha filhos para sentir o cheiro dos seus cabelos sempre perfumados, para ter o prazer de pequenos bracinhos ao redor do seu pescoço, para ouvir seu nome (que passará a ser mãmã ou pápá) sendo falado cantado naquela vozinha estridente. 

Tenha filhos para receber aquele sorriso e abraço apertado quando você chegar em casa e sentir que você é a pessoa mais importante do mundo inteirinho pra aquele pequeno ser. Tenha filhos para ganhar beijos babados com um hálito que Listerine nenhum proporciona. Tenha filhos para vê-los sorrirem como você e caminharem como o pai, e entenda a preciosidade de se ter uma parte sua solta pelo mundo. Tenha filhos para reaprender a delícia de um banho cheio de espuma, de uma bacia de água no calor, de rolar com o cachorro, de comer manga sem se limpar. 

Tenha filhos. Sabendo que muito pouco você ensinará. Tenha filhos justamente porque você tem muito a aprender. Tenha filhos porque o mundo precisa que nós sejamos pessoas melhores ainda nessa vida.”
 (Bruna Estrela)





segunda-feira, outubro 03, 2016


Ganhe dinheiro indicando o Méliuz e economize nas compras online


Marcadores: , ,
Hoje a dica não é de brinde mas é de economia, essa é para você leitor que compra muito na internet! Você já conhece o Méliuz? No Méliuz, em vez de acumular pontos, o usuário acumula crédito em dinheiro a cada compra. A partir de 20 reais, o valor pode ser resgatado, com depósito diretamente da conta bancária cadastrada. 
 

São mais de 1600 lojas parceiras que pagam para anunciar no nosso site da Méliuz, quando você compra nessas lojas usando o Méliuz, eles dividem essa grana com você, o Méliuz ganha, a loja ganha com sua compra e você ganha descontos e dinheiro de volta!

Faça já seu cadastro e comece a economizar! Além disso você ainda pode começar a indicar amigos e ganhar dinheiro! Quando ele comprar mais de R$100 com a Méliuz, você ganha R$10. E trazendo 3 pessoas, você ganha um extra de R$70.





sábado, setembro 24, 2016


Loja moda bebê/infantil Desejo de Mãe


Marcadores: , , , , , , , ,
Olá pessoas,

Então quem já me segue sabe que tudo começou com o blog Renata Pure Glitter onde eu falava sobre produtos de beleza e maquiagem e depois que nasceram meus filhos Sofia e Lorenzo ele passou a se chamar Desejo de Mãe, pois a maternidade passou a ser a minha vida, passei a me dedicar inteiramente aos meus filhos e no blog passei a postar dicas para outras mães, mas eu queria mais.
Sempre tive um sonho de abrir uma loja virtual infantil, sempre fiquei encantada com roupinhas de bebês, mesmo antes dos meus filhos nascerem. Então com o apoio do meu marido Alex decidi abrir minha loja virtual.


A loja nasceu em Jun/2016 e é o resultado da minha paixão pela maternidade e por crianças.
Com sede em Dois Vizinhos - PR, a loja possui hoje uma linha de acessórios e vestuário que conta com várias opções e marcas porque o desejo de toda mãe e pai é vestir seu filho com conforto, qualidade, estilo e melhor preço.
Quero proporcionar aos meus clientes comodidade, garantia e o prazer de vestir seus filhos com qualidade e conforto das melhores marcas infantis.

Nos especializamos nas melhores marcas de roupa infantil como Milon, Kyly e Marlan Malhas.



Chegou a hora de conhecer a nova coleção Primavera Verão 2017 da Milon. A nova coleção combina florais com a delicadeza da renda em tecidos bem fluídos. As cores claras com toque sofisticado também são uma marca registrada dessa estação. 

 O resultado é uma coleção com malhas e tecidos inovadores como o jacquard estampado e o neoprene com relevo. Além disso, a sofisticação também marca presença com peças em renda, chiffon e organza.  
Para deixar o visual dos meninos com um toque único, a coleção trouxe os elementos naturais e náuticos, além de peças com aplicações de sprays e lavagens que estão em alta na moda masculina. 



Com produtos que combinam diversão e conforto, celebrando com energia e criatividade sua liberdade de movimento. 


A primavera do jeito que a gente gosta: com muita cor, dias ensolarados e momentos de pura alegria fora de casa. Esse é o clima que inspirou a Coleção Teatro no Jardim, que traz os melhores looks para as crianças usarem nessa temporada.



A estação que chegou tem tudo a ver com cores vibrantes e que trazem uma explosão de alegria aos looks — como é o caso do azul bic! Sempre grande aposta das coleções da Marlan, o tom é versátil, moderno e combina com o mood divertido que a Primavera tem. A trend fica incrível em qualquer tipo de peça e é um charme a parte!

 Para as meninas a coleção Primavera Verão 2016 da Marlan está ainda mais charmosa — o floral aquarelado! A estampa tem um ar romântico, leve e delicado, que combina com a inocência e graciosidade das pequenas princesas. No look da linha Premium o destaque fica na modelagem de bata e nas camadas de pérolas que enriquecem a peça.
A batalha do ano entre os super herois mais amados entre os pequenos virou uma coleção licenciada da Marlan cheia de peças vibrantes, super estilosas e muito confortáveis! As crianças adoram coleções licenciadas, afinal, poder incorporar nossos personagens favoritos é sempre uma diversão a parte, né? A brincadeira fica ainda mais real!


E aproveitando que o DIA DAS CRIANÇAS já está chegando a loja preparou um mega desconto.


30% OFF em qualquer compra realizada diretamente na loja virtual

Aproveite e use o cupom (PROMO30) na loja http://www.lojadesejodemae.com

A loja aceita Pagseguro e envia para todo o Brasil.

A loja está nas principais redes sociais: Instagram (loja.desejodemae), Facebook (Loja Desejo de Mãe) e também possui o Blog (Desejo de Mãe) para falar tudo sobre a maternidade e os desejos das mamães e papais.

Espero que tenha gostado e que venha fazer parte de nossa Loja.

Renata Manfredi
Equipe Desejo de Mãe
http://www.lojadesejodemae.com/

Se ficou alguma dúvida ou precisa de algum outro auxílio fale com a gente agora mesmo!
Temos CHAT ONLINE bem ali no cantinho inferior da tela.
Por email: renata.manfredi@outlook.com
E também através do WHATSAPP (46) 8801-2153





domingo, agosto 28, 2016


Por que o Príncipe William se Agacha sempre que fala com o Filho?


Marcadores: ,
Snap 2016-08-28 at 06.30.11


A imprensa inglesa, sempre em alerta para os movimentos de sua casa real, raramente deixa escapar algum detalhe. O último que lhe chamou a atenção é por que o príncipe William, da Inglaterra, está de cócoras na grande maioria das fotos em que aparece falando com seu filho, o príncipeGeorge.
FAIRFORD, WALES - JULY 08:  Prince William, Duke of Cambridge and Prince George during a visit to the Royal International Air Tattoo at RAF Fairford on July 8, 2016 in Fairford, England.  (Photo by Chris Jackson/Getty Images)
FAIRFORD, WALES – JULY 08: Prince William, Duke of Cambridge and Prince George during a visit to the Royal International Air Tattoo at RAF Fairford on July 8, 2016 in Fairford, England. (Photo by Chris Jackson/Getty Images)
Nesta posição o vimos no batismo de sua filha mais nova, Charlotte, em um jogo beneficente de pólo e até ao lado do presidente Barack Obama, durante sua visita ao palácio de Kensington. Em um vídeo que se tornou viral nas redes sociais, vê-se como a avó dele, a rainha Elizabeth II, lhe chama a atenção por romper o protocolo durante o desfile aéreo da RAF (Royal Air force), realizado na passagem dos 90 anos da monarca, em junho: “Stand up, William” (Fique de pé, William), disse-lhe, com cara de poucos amigos.
William estava fazendo aquilo de novo: havia ficado na altura do menino e, olhando-o nos olhos, respondia a todas as suas perguntas sobre as acrobacias dos aviões, sem pressa e sem se importar que o restante da família já estivesse em pé. Ele não queria dirigir-se ao filho de uma posição superior.
Não é nada novo: trata-se de uma técnica de criação denominada escuta ativa, um jeito respeitoso de tratar as crianças, para que se sintam realmente ouvidas.
A pedagoga Leticia Garcés Larrea a define como “uma forma de comunicação entre os membros da família que vai permitir desenvolver a empatia e ao mesmo tempo proteger os vínculos afetivos”.

Concentre-se e olhe nos olhos de seu filho

A primeira vez que se fez alusão ao conceito de “escuta ativa” foi em 1957 pelos psicólogos norte-americanos Carl Rogers e Richard E. Farson e, mais à frente, o também psicólogo Thomas Gordon escreveu o manual para aplicá-lo: “Parent Effectiveness Training” (técnicas eficazes para os pais).
e4a7df86a394ee3d4d03f176027d8236
Para a psicóloga e psicoterapeuta Isabel Fuster, mais que uma técnica é uma postura diante da vida, uma forma de escutar as pessoas, de nos colocarmos em seu lugar: “Entre adultos esta comunicação parece mais simples (embora nem sempre sejamos tão empáticos como deveríamos), mas ao tratar com crianças nos deparamos com a dificuldade de que o pequeno não entende o mundo dos mais velhos, cujo principal meio de comunicação é o discurso falado. Até aproximadamente os 12 anos, ele se encontra em um mundo sensorial e perceptivo diferente do nosso.
A prova mais evidente de que estamos escutando-o é o contato visual. Para isso, é preciso se colocar à altura de seus olhos porque a criança se sentirá mais próxima dos pais, além de isso ajudá-la a empatizar com eles e a lhe transmitir calma e serenidade.
O que os especialistas destacam é o aspecto emocional desta comunicação: escutar é saber o que a criança sente, não só o que diz.

“Não quero ir à escola porque não sei fazer os exercícios”

Garcés conta como os pais, “muitas vezes, mais que educar, pretendem obter uma obediência imediata e conveniente: ‘não faça barulho porque isso me incomoda’ ou ‘não fique se mexendo que fico nervosa’. Esta necessidade faz com que não cheguemos a analisar o que realmente acontece a nosso filho para encontrar o motivo de seu acesso de raiva. Por que não quer ir à escola? Por que esperneia e chora ao ter de ir embora da festa de aniversário? Se praticamos a escuta ativa talvez descubramos que a criança tem medo de enfrentar um exame para o qual não estudou o suficiente ou que não podia explicar com palavras que não queria sair da festa sem despedir-se de seu melhor amigo”.
“Por trás de seu mau comportamento se esconde uma emoção, e uma criança necessita que os pais possam identificar o que é. Se uma criança está quebrando coisas, batendo ou insultando, algo está se passando com ela: está buscando uma solução através de sua ação.”
“Se a ameaçamos ou castigamos antes de compreendê-la, talvez faça o que queremos, mas de um jeito manipulado com o qual aprenderá a ter medo em vez de descobrir o que se passa consigo e como solucionar isso. Uma criança de 4 ou 5 anos não entende ainda as leis da responsabilidade nem tem um pensamento reflexivo, por isso voltará a repetir seus comportamentos”, pondera a psicóloga Isabel Fuster.

Seu mau comportamento com você não é algo pessoal

O psicólogo norte-americano especialista em adolescentes e autor de “10 Days to a Less Defiant Child” (10 dias para uma criança menos contestadora), Jeffrey Bernstein, explica em seu blog da revista especializada Psychology Today que os pais não devem levar nada para o lado pessoal, sobretudo dos adolescentes ou pré-adolescentes. Para o especialista, os adultos tendem a contestá-los e se enfrentar verbalmente com eles como se estivessem se justificando, sem se dar conta de que o jovem está lutando contra seus próprios problemas, que não são os nossos.
Um dos exemplos com os quais ilustra seu argumento é o seguinte: um pai de um filho problemático de 12 anos passava os dias lhe perguntando infrutiferamente o que havia com ele, por que tinha aquele comportamento, até que decidiu mudar o discurso: “Por favor, filho, preciso entender o motivo por que você está sempre tão zangado”. Esta pequena mudança deixou as portas abertas para que o filho refletisse sobre isso. Pouco depois, conta Bernstein, começou a se abrir e a compartilhar seus pensamentos.
“Uma educação condicionante que modifica condutas, provocando o medo ao castigo, às ameaças, aos gritos ou às comparações entre irmãos (‘olha que grande está o seu irmão porque comeu tudo, e você, não…’), não produzirá hábitos que permitam desenvolver uma vontade com a qual a criança aprenda a se impor seus próprios limites”, afirma Garcés.
Ir logo para a cama ou escovar os dentes podem ser regras que a aborreçam e que simplesmente se negue a cumprir. Mas as frases ameaçadoras, como “se você não escova os dentes eles vão cair”, vão gravar em seu cérebro o estado alterado dos pais e, de modo algum, a necessidade de uma higiene correta.
Fuster insiste em como é importante não ceder diante do castigo, por mais que a sua vida não seja tão relaxada como a do príncipe e os nervos aflorem com mais naturalidade. “Se ao filho custa muito escovar os dentes, melhor é pegá-lo nos braços e dizer-lhe com um sorriso: ‘compreendo que seja difícil para você, mas é preciso, querido’”, diz.

Isto não é o paraíso

Não se deve confundir esta técnica com um modelo sem limites que transforme a criança em um tirano egocêntrico.
Mas, a escuta ativa é compatível com a disciplina? O que acontece se os pais confundem esse tipo de comunicação respeitosa e assertiva com a permissividade mais absoluta, com dar-lhes tudo o que quiserem?
Isabel Fuster tem isso claro: “O amor não é sinônimo de fraqueza, nem estabelecer limites é sinônimo de dureza. É preciso estabelecê-los, embora às vezes isso nos custe. Cada casa deve ter valores e os pais devem fazer com que sejam cumpridos, a partir do amor. Evidentemente, a criança se irritará diante das negativas ou obrigações, mas é normal, tem que frustrar-se. Se não tivesse frustrações seria um tirano”, recomendaFuster.
Garcés concorda: “Precisamente, para uma família muito permissiva é mais complicado praticar a escuta ativa. Os limites são necessários, a questão é como os colocamos: são para nos ajudar, não para que se tornem uma imposição”.

O resultado: adultos mais seguros de si mesmos

awilliam-1472330148086

E que tipo de adulto será uma criança criada sob a batuta da escuta ativa? “É como se ela gravasse um modelo de comunicação que lhe dissesse: ‘Assim é como você deve ser tratada pelas demais pessoas’, o que pode chegar a ser uma proteção diante de todo tipo de assédio, já que será mais fácil para ela identificar que o tratamento que está recebendo não é o que merece, e assim o rejeitará”, indica a pedagoga.
Pelo contrário, quando uma criança está familiarizada com os gritos e as ameaças, porque é a maneira de se comunicar que conheceu em casa, fora de casa será mais propensa a consentir com os maus-tratos porque não tem interiorizado nenhum sinal que lhe indique que não pode ser abordada desse jeito. É preciso estar aí e lhe dar a segurança de que necessita para tomar suas decisões. “É uma proteção simbólica e, no dia de amanhã, embora os pais já não estejam com ela, terá essa necessidade suprida”, recorda Fuster.
Essa criança, já um adulto, recordará do pai agachado no seu nível, dando-lhe a entender que até ele, seu sagrado progenitor, desce das alturas para tratá-la como merece: em uma igualdade muito real.
Fonte: El País


sexta-feira, agosto 19, 2016


Nova coleção Primavera Verão Expédition Milon


Marcadores: ,


Chegou a hora de conhecer a nova coleção Primavera Verão 2017 da Milon. Com o tema “Expédition” ela é inspirada na megatendência Graceful que combina florais com a delicadeza da renda em tecidos bem fluídos. As cores claras com toque sofisticado também são uma marca registrada desse estilo.

Vamos conferir todos os detalhes?



Os detalhes artesanais e os tecidos diferenciados ganham destaque – com um toque retrô, inspirado na vida vegetal e no abstrato.

O resultado é uma coleção com malhas e tecidos inovadores como o jacquard estampado e o neoprene com relevo. Além disso, a sofisticação também marca presença com peças em renda, chiffon e organza.



Para deixar o visual dos meninos com um toque único, a coleção Expédition trouxe um conjunto com uma estampa exclusiva desenvolvida a mão para deixar os passeios ainda mais especiais.



Os elementos naturais e náuticos também marcam presença, além de peças com aplicações de sprays e lavagens que estão em alta na moda masculina.



Confira todos os detalhes em nosso fashion filme:


Você já pode conferir a coleção na loja http://www.lojadesejodemae.com/

Créditos: http://blog.milon.com.br/



sexta-feira, julho 08, 2016


10 maneiras de consumir mais probióticos


Marcadores: , ,

Melhora nas funções intestinais e proteção imunológica são alguns dos benefícios dos probióticos, as bactérias amigas do organismo 



O termo probiótico deriva do grego e significa “pró-vida”. São microrganismos vivos naturalmente encontrados no intestino e que trazem benefícios ao organismo, como por exemplo a proteção contra agentes infecciosos, prevenção de doenças e a preservação da flora intestinal.

A má alimentação, problemas intestinais, uso crônico de antibióticos e laxantes podem prejudicar a flora intestinal reduzindo consideravelmente o número de bactérias probióticas no intestino. Nestes casos a suplementação e a inserção de alimentos ricos em probióticos na dieta se tornam necessárias. Saiba o que são, onde são encontrados e como incluir em sua alimentação os alimentos probióticos.

O que são probióticos?

Segundo a nutricionista e personal diet Flavia Germinari, “os probióticos podem ser definidos como microrganismos vivos capazes de beneficiar o hospedeiro através do equilíbrio da flora intestinal”.

Para Flavia, “cerca de 80ml de fonte de probióticos duas vezes ao dia (totalizando 160ml por dia), já promovem benefícios”. A nutricionista Tatiana Hirooka Guerra orienta ainda que “a dose necessária varia entre 1–10 bilhões de ufc/dose (Unidades Formadoras de Colônia – em torno de 100 milhões de bactérias probióticas)”. A maioria dos iogurtes e leites fermentados garante essa dose em cada embalagem.






Onde os probióticos são encontrados?

“Os probióticos estudados e utilizados em humanos são bactérias láticas (Lactobacillus, Bifidobacterium, Streptococcus e Enterococcus) e leveduras (Saccharomyces boulardii), encontrados normalmente no leite, leites fermentados, iogurtes e coalhadas”, afirma Flavia. É importante lembrar que por serem derivados de leite, esses alimentos contém altas concentrações de gordura, sendo assim, sugere-se optar pos alimentos com contrações reduzidas de gordura e açúcar, para evitar o desequilíbrio do peso.

Além disso, Tatiana orienta que atualmente, existem no mercado “comprimidos, cápsulas e sachês que contêm a bactéria na forma liofilizada, que não necessitam de refrigeração para se manter vivas ao contrário das bactérias encontradas nos leites fermentados ou iogurtes que podem ser perdidas se não estiverem sob refrigeração”.







Apesar do aumento da disponibilidade e do fácil acesso a esses alimentos, o consumo não deve ser indiscriminado, pois cada gênero atua de forma distinta. Abaixo você confere dez sugestões de alimentos ricos em probióticos para incluir em sua alimentação.

1. Iogurte: No iogurte o açúcar é transformado em ácido láctico através da fermentação bacteriana. Seu consumo é muito recomendado devido às propriedades nutricionais que possui e aos fermentos lácteos presentes na composição.

2. Leite Fermentado: Alimento obtido através da fermentação láctea por fermentos próprios. Na sua produção, ocorre uma diminuição do pH do leite. É considerado um alimento funcional e contém probióticos em quantidade considerável.

3. Queijo: Alimento feito a partir da coagulação do leite através de culturas bacterianas que transformam os açúcares do leite em ácido láctico, assim como ocorre no iogurte. Além de ser rico em probióticos, o queijo é um bom complemento alimentar, rico em proteína, cálcio e fósforo.

4. Coalhada: Coalhada ou leite coalhado é a parte sólida, resultante da coagulação do leite. Contribui para o equilíbrio da flora intestinal promovendo a sua regularidade. É muito rica em probióticos.

5. Chucrute: O chucrute é uma conserva de repolho fermentado. Além de ser fonte de vitamina C também tem grande quantidade de probióticos. A receita mais tradicional de preparação é a que utiliza apenas repolho, água e sal.

6. Missô: Missô é um ingrediente tradicional da culinária japonesa feito a partir da fermentação do arroz, cevada e soja com sal. O resultado é uma pasta usada principalmente para fazer a sopa de missô. Devido ao processo de fermentação também é rico em probióticos.

7. Molho shoyu: O molho shoyu é fabricado a partir de uma mistura de grãos de soja fermentados por microrganismos. Pode ser utilizado para temperar saladas e na preparação de alguns pratos.


8. Kefir: Na minha opnião, o melhor de todos. Diferentemente do iogurte que é fermentado apenas por lactobacilos, o kefir é fermentado por trinta e sete tipos diferentes de microorganismos em sua colônia, incluindo as leveduras o que garante um alimento rico em probióticos.

9. Cápsulas Probióticas: Hoje estão disponíveis no mercado uma série de complexos ricos em bactérias probióticas. São indicados para quem tem dificuldades em inserir na alimentação os alimentos lácteos. Um ponto positivo é que as cápsulas não precisam de refrigeração. O consumo deve ser feito sob orientação médica.

10. Probióticos solúveis: Assim como as cápsulas, os probióticos solúveis também têm se tornado populares. O preparo se dá como os sucos instantâneos, basta misturar o conteúdo do sachê em 200ml de água. Prometem suprir a necessidade diária de probióticos do organismo.
Além dos alimentos citados acima, atualmente exitem estudos recentes que associam o consumo de maionese, carnes, patês, extratos de sementes vegetais e peixe ao aumento de probióticos no organismo.

Quais os benefícios dos probióticos no organismo?


Na medicina, os probióticos são usados na prevenção e tratamento de doenças. Segundo a nutricionista Tatiana, vários estudos relatam os benefícios atribuídos aos probióticos na preservação da integridade intestinal e atenuação dos efeitos de doenças intestinais, como diarréia e doença intestinal inflamatória. “Há ainda evidências de que os probióticos estimulem a resposta imunológica, na modulação de reações alérgicas, na melhoria da saúde urogenital de mulheres e nos níveis sanguíneos de lipídeos”, acrescenta.

A síntese de vitaminas do complexo B, absorção de cálcio, como imunomoduladores, a inibição da carcinogênese (tumores), a redução das concentrações de colesterol, e aumento da tolerância e digestibilidade da lactose também são alguns benefícios citados pela nutricionista Flavia.
Apesar dos muitos benefícios para a manutenção da saúde, o consumo de probióticos deve estar associado a hábitos de vida saudáveis. Converse com seu nutricionista ou médico antes de fazer qualquer alteração na sua alimentação. Siga uma dieta equilibrada e pratique exercícios físicos regularmente.

 Matéria do Dicas de Mulher