segunda-feira, outubro 17, 2011


Orquidea Denphal (híbrido)


Marcadores:

Muita gente pensa que Denphal é um híbrido entre Dendrobium e Phalaenopsis. Isso não é verdade. Essa hibridação é impossível. Denphal são híbridos entre algumas espécies de Dendrobium, notadamente os Dendrobium do grupo, ou seção, Phalaenanthe, os quais possuem flores com pétalas largas, muito parecidas com as flores dos Phalaenopsis, daí o nome. Phalaenopsis em latim significa: parecido com uma borboleta. Os dendrobium desse grupo são nativos da Austrália e Nova Guiné. O Dendrobium phalaenopsis é nativo do nordeste da Austrália e ocorre numa área restrita da parte leste de Cape York, próximo à cidade de Cooktown.

dd

Essa espécie é a mais característica do grupo e foi ela a usada inicialmente nas hibridações com espécies afins. Com pseudobulbos de até 1.20m de altura e flores com cerca de 7cm de diâmetro, essa é a mais bela espécie da seção Phalaenanthe. As suas flores são muito parecidas com essas das fotos, só que maiores. Hoje o Dendrobium phalaenopsis (1891) não é mais uma espécie à parte e passou a ser uma subespécie do Dendrobium bigibbum. Seu nome ficou sendo então Dendrobium bigibbum phalaenopsis. Eu acho que essa mudança foi acertada, pois as flores dessas duas subespécies são quase idênticas, só variando no tamanho e na cor do labelo. A forma tipo, Dendrobium bigibbum bigibbum (1852), também possui pseudobulbos longos, podendo chegar a 1 metro de altura. Grandes cachos com lindas flores roxas de 5cm de diâmetro saem do topo desses pseudobulbos e caem em cascata ao redor da planta. A característica que diferencia as flores dessa subespécie com as da subespécie phalaenopsis é um ponto branco em forma de triângulo no centro do labelo, abaixo da ponta da coluna. Essa espécie é nativa do nordeste da Austrália, ocorrendo no lado oeste de Cape York. O Dendrobium bigibbum compactum é uma subespécie descoberta em 1941 em rochas expostas ao sol no leste de Cape York entre as cidades de Laura e Cairns. Acredita-se que seja o resultado da evolução da subespécie phalaenopsis em condições mais áridas. Ele só difere da subespécie phalaenopsis por ter pseudobulbos mais baixos, com até 25cm e flores menores. Essa subespécie é muito usada em hibridações, pois reduz o tamanho das plantas. Inicialmente só se fazia hibridações dentro do grupo Phalaenanthe, mas depois, novas e diferentes espécies foram introduzidas nesses híbridos, dando muita variação na forma e na cor das flores. O Dendrobium undulatum, por exemplo, possui flores muito parecidas com as da Schomburgkia crispa e dele saíram os híbridos com segmentos espiralados. O Dendrobium stratioides por sua vez, possui as sépalas inferiores compridas, voltadas para cima e espiraladas como chifres de antílope e o Dendrobium tokai trouxe a cor verde e a amarela para os híbridos. Hoje em dia a variação dos Denphal é enorme, tanto na coloração quanto na forma. O exemplar da foto é um híbrido entre Dendrobium bigibbum compactum e Dendrobium dicuphum. As suas flores são tão parecidas com as do Dendrobium bigibbum, que em alguns casos este híbrido já foi vendido como sendo a espécie. Esse tipo de dendrobium vegeta tanto como epífita, quanto como rupícola, em áreas litorâneas entre zero e 400m acima do nível do mar. O habitat é composto por vegetação seca, muito semelhante à nossa vegetação de restinga e o clima também é semelhante, sendo quente e seco de dia e frio e úmido à noite. A região é de muita luz. Isso nos dá uma boa pista de como ele deve ser cultivado. Se você cultiva Cattleya walkeriana ou Cattleya nobilior, é junto delas que você deve pendurar o seu Denphal. O vaso deve ser pequeno, de preferência apertado para o tamanho da planta e o substrato tanto pode ser o sphagnum (vasos bem pequenos) ou algum substrato de drenagem rápida (vasos plásticos ou de tamanho regular). Por ser uma planta de crescimento rápido, a adubação deve ser semanal e assim que a formação dos pseudobulbos esteja completa, deve-se usar um adubo com baixo nitrogênio, senão ao invés de flores vocês terão keikis. As variedades de pseudobulbos altos devem ter os mesmos tutorados, senão eles se dobram e podem se partir. A rega deve ser mais intensa na época de desenvolvimento dos pseudobulbos e os que estiverem sem folhas devem ser mantidos, pois deles flores também sairão, além do que eles são uma reserva de nutrientes para a planta. Cada pseudobulbo, em plantas bem cultivadas, pode chegar a dar cerca de 5 hastes florais com até 20 flores cada e essa floração pode se repetir por mais alguns anos no mesmo pseudobulbo. Alguns exemplares chegam a ficar floridos por até 3 meses seguidos. Como vocês podem ver, não existe orquídea mais grata que os Denphal e não é à toa que eles são tão populares.

Dicas BLZ Portal
Sit com varias especies de orquideas Orquidario Virtual

0 comentários:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t