quinta-feira, fevereiro 16, 2012


Sete dicas para um orquidófilo de primeira viagem


Marcadores:

Quer cultivar orquídeas, mas não sabe por onde começar? A especialista Lúcia Morimoto dá dicas de como escolher o primeiro exemplar e ensina os cuidados básicos para que a sua tentativa não seja frustrada

Edu Castello
Orquídeas não podem ficar secas, nem molhadas demais

Dentre todos os tipos de flores, a orquídea se destaca como uma das espécies mais bonitas e democráticas. No entanto, é comum comprar um vasinho novo, que enfeita a casa por um certo período, e mais tarde presenciar as flores murcharem e a plantinha morrer. Se você está com vontade de se aventurar no cultivo desta espécie pela primeira vez, mas fica inseguro com a escolha do exemplar, com os cuidados básicos e com os possíveis erros fatais, pode se tranquilizar. A orquidófila Lúcia Morimoto dá todas as dicas para quem não tem nenhuma experiência com a planta, mas quer criar uma em casa, sem surpresas desagradáveis.

1. Ao adquirir a primeira orquídea, procure saber seu nome. É daí que se consegue buscar informações específicas sobre o cultivo.

2. Escolha uma espécie que seja fácil de cultivar e que não seja tão exigente nos cuidados. Pergunte ao vendedor. Ele informará quais requerem manutenção mais simples.

3. Quando estiver com a planta em casa, não encharque o vaso, nem deixe o prato sob ele. Assim, a água não fica retida e a planta não fica seca demais. A orquídea gosta de umidade alta, mas sem encharcamento.

4. Nutra a planta com adubo sólido ou líquido, conforme a recomendação do fornecedor, num intervalo quinzenal para os químicos e trimestral para os sólidos, mas tenha cuidado para não exagerar. Lembre-se: o metabolismo das orquídeas é bem lento.

5. Não deixe a orquídea em um ambiente muito escuro, pois ela necessita de muita luz. No entanto, o sol pleno pode queimar as folhas. Procure uma tela, um pergolado ou copa de árvore para proteger a planta da incidência direta do sol, mas mantendo uma boa iluminação.

6. Lembre-se de trocar o substrato (a camada em que se desenvolvem as raízes) de vez em quando. Após dois anos, o material entra em decomposição e pode comprometer a saúde da planta.

7. Seja um bom observador e não tenha medo, pois as orquídeas são plantas robustas e geralmente morrem pelo excesso de zelo.

Lilian Knobel
Deixe a planta em um local que receba iluminação natural, mas não a exponha diretamente ao sol



2 comentários:

Simples e Vaidosa disse... [Responder Comentário]

Oi Re amei as diquinhas. La em casa tem quintal então nao precisa :)

E seu blog cada dia mais poderoso .. kkk

mega beijo flor e Ah.. não esqueça de passar la no blog tbm heim:
www.simplesevaidosa.blogspot.com

maria ester moraes disse... [Responder Comentário]

a orquídea é muito linda! adorei as dicas!

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t